Carta da Liga – Edição semanal  15/10/18


Dinheiro não traz felicidade – para quem não sabe o que fazer com ele.”
                                                                    Machado de Assis


Petróleo se estabiliza com possível cenário de aumento na produção mundial  

A alta dos treasuries americanos na última semana fez com que os principais contratos futuros do petróleo WTI (West Texas Intermidiate) e Brent, caissem mais de 4%. Nesta segunda-feira os preços se estabilizaram após a Arábia Saudita (o maior exportador de petróleo do mundo) afirmar  que pretende atender a demanda por petróleo da Índia e para isso aumentar sua produção de petróleo.

O país se vê sob pressão desde que o jornalista Jamal Khashoggi, residente dos EUA e crítico do regime desapareceu no consulado saudita em Istambul. O presidente Donald Trump ameaçou punir severamente o país caso o jornalista tiver sido morto no consulado.

O ministro de Energia da Arábia Saudita, Khalid al-Faklih afirmou hoje que as interrupções imprevisíveis no fornecimento de petróleo (como as que ocorreram na Nigéria, Líbia e Venezuela) precisam de um amortecedor e que esse papel tem sido em partes realizado pela Arábia Saudita.

O país, que teve dezenas de bilhões de dólares investidos para construir capacidade ociosa de barris de petróleo, deverá aumentar ainda mais a produção no ano que vem.

Links úteis:
https://reut.rs/2P27YKx
https://bit.ly/2Eo4RbO


Trump chama Fed de “louco” e critica a política de juros da autoridade monetária

O presidente Donald Trump  na semana passada criticou a política de juros do Fed que, segundo ele, vêm aumentando os juros de forma agressiva e que desta forma tem tornado mais caro para seu governo financiar seu déficit crescente.

As medidas adotadas pela autoridade monetária, no entanto, tem se mostrado justificáveis para a maioria dos analistas e autoridades no assunto. É previsto que os aumentos graduais do juros levem a taxa básica de 2 e 2,25% para cerca de 3,4% no próximo ano e meio, o que desaceleraria um pouco a economia mas mantém a inflação sob controle, marcando um período recorde sem recessão.

Os Estados Unidos vivem um momento de prosperidade econômica e de robusto crescimento da atividade produtiva. O desemprego historicamente baixo vai coexistir com a inflação próxima da meta de 2 por cento, permanecendo baixa para os padrões históricos, e gerando condições financeiras  propícias ao crescimento econômico.

Links úteis:
https://bit.ly/2AbJw11
https://bit.ly/2AdnyL8


Economias emergentes e a guerra comercial são temas da última reunião do FMI e do Banco Mundial

Na ultima sexta-feira membros de bancos centrais e ministros das Finanças de todo o mundo tiveram uma chance de se encontrar frente a frente participando da reunião do FMI e do Banco Mundial na Indonésia.

Mercados emergentes mais pobres e populosos têm sido negativamente afetados pela intensificação da guerra tarifária entre Estados Unidos e China e aos aumentos dos juros pelo banco central norte-americano que tem gerado grande volatilidade de fluxo de capital nos países emergentes.
Ilan Goldfajn, o presidente do Banco Central do Brasil, avaliou que o crescimento global tornou-se mais desigual e as condições financeiras nos mercados emergentes mais apertadas, com um quadro geral ainda benigno, mas que requer uma visão “mais cautelosa”.

As autoridades da China e Estados Unidos conversaram sobre fundamentos do mercado que desvalorizaram o iuan ante o dólar e afirmaram que estão buscando uma “solução construtiva” para as atuais tensões comerciais. O presidente do banco central chinês acredita que os riscos das tensões comerciais são significativos e ainda trazem grandes incertezas.

Links úteis:
https://bit.ly/2RPDIRA
https://bit.ly/2Orlyrf


Ações da Smiles caem quase 40% e empresa perde 2,6 bilhões de valor de mercado.

As ações da companhia de programas de fidelidade de clientes Smiles despencaram quase 38,84 por cento nesta segunda-feira, o que fez a empresa perder na sessão cerca de 2,6 bilhões de reais em valor de mercado. As ações da Gol por sua vez subiram mais de 4%.

Os investidores reagem negativamente à decisão da controladora Gol de não vai renovar o acordo de parceria com a Smiles, que vence em 2032, juntamente com o plano de reorganização societária para absorver as operações de fidelização.

A Gol, que se separou da Smiles em 2013, afirmou que a decisão tem como objetivo cortar custos e melhorar a governança corporativa, uma vez que o grupo com a Smiles incorporada migrará para o segmento Novo Mercado, da B3. Além disso, a empresa citou que a reorganização é necessária devido à concorrência mais desafiadora nos mercados de aviação e de programa de fidelidade nos últimos anos no Brasil.

Segundo analistas, a incorporação da Smiles pela Gol fez com que a as ações da empresa que eram boas geradoras de caixa e que distribuam bons dividendos se transformassem no oposto disso.

Links úteis:
https://bit.ly/2PBqpD1
https://bit.ly/2OX2Ibf

 

Poupança
Por Gustavo Lemos
Utilizada por 61% dos brasileiros, segundo estudo da SPC Brasil e da CNDL, a caderneta de poupança, é o tipo de investimento mais usado no país. Podendo ser aberta em qualquer banco, a poupança traz comodidade para os investidores mais conservadores.
Suas maiores vantagens são:

  • Isenção do IR (Imposto de Renda) – A rentabilidade da caderneta não será descontada no imposto.
  • Segurança – O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) garante aos usuários um seguro, caso o banco onde o dinheiro foi investido quebre.
  • Facilidade – A conta poupança pode ser aberta em qualquer banco e de maneira rápida. Além disso, há bancos que não estipulam um valor mínimo para aplicação.
  • Liquidez – O investidor pode sacar o dinheiro da sua conta poupança quando quiser, sem ficar preso a um tempo de investimento mínimo.

Entretanto, o maior problema da poupança é, justamente, a sua rentabilidade. Ela possui baixos retornos quando comparada a outros investimentos de renda fixa como o Tesouro Direto, CDB e Letras de Crédito, como ilustra o gráfico abaixo:

Além disso, existem momentos em que o retorno é menor do que a própria inflação, ou seja, o dinheiro investido acaba perdendo poder de compra, há uma perda real. Para entender como é o cálculo da rentabilidade da poupança, precisamos conhecer duas taxas muito importantes para a economia brasileira: a Taxa Selic e a Taxa Referencial.

Usada como base para muitos investimentos, a taxa Selic, também conhecida como taxa de juros básica da economia, controla o andamento do desenvolvimento do país, ela é uma espécie de mercado onde os títulos do Tesouro Nacional são comprados e vendidos diariamente. Tal taxa é dividida em dois tipos: a Selic Meta e a Selic Over. A primeira é definida pelo Banco Central na reunião do COPOM a cada 45 dias, levando em conta questões político-econômicas internas e externas. Vale frisar que essa não é a taxa real praticada no mercado, é uma “meta” estabelecida pelo BC para a negociação dos títulos públicos e que serve como taxa básica de juros na nossa economia. Já a Selic Over é a taxa que ocorre, de fato, no mercado, seu nome vem de “Overnight” por ser um empréstimo feito de um dia para o outro entre as instituições financeiras. O cálculo desta é feito a partir de médias ponderadas de todas as transações feitas no sistema Selic lastreadas em Títulos Públicos Federais. Interessante notar a proximidade entre essas taxas, historicamente, a diferença entre elas fica em torno de 0,1%.

A Taxa Referencial (TR) foi criada no governo de Fernando Collor para servir como referência para a economia do país e controlar a inflação. Hoje em dia, ela é mais utilizada para referenciar aplicações financeiras. Seu cálculo também é feito pelo Banco Central e são divulgados diariamente, onde a soma das TR’s diárias é a TR mensal.

Conhecendo tais taxas, podemos calcular o rendimento da poupança. Ele é composto pela remuneração básica (simplesmente, a TR), somado à remuneração adicional de 0,5% quando a Selic está acima de 8,5% ou somado a 70% da Selic, quando essa taxa está igual ou inferior a 8,5%. Vale ressaltar que seu rendimento é mensal, ou seja, se o dinheiro for sacado antes da data “aniversário” (data a qual o dinheiro foi depositado), ele não terá nenhum retorno.

Para comparar com a poupança, utilizaremos outro tipo de investimento renda fixa, o CDB (Certificado de Depósito Bancário). Esse investimento também tem como referência a taxa Selic e também possui a segurança de estar protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito, porém seu rendimento é cobrado no imposto de renda dos investidores e seu retorno é diário. Utilizando um exemplo comparativo com uma CDB com retorno de 100% da Selic (em 8,5%), a TR em 0,4% e um investimento de R$10.000,00 durante um ano, temos os seguintes resultados:
Nota-se a vantagem na aplicação em CDB, mesmo com o desconto no IR, o qual é ainda reduzido para investimentos mais longos pois a alíquota é regressiva. Portanto, apesar da ‘Poupança’ ser o investimento mais utilizado no país, seria interessante que as pessoas se informassem sobre outros tipos de investimentos, que também são seguros e apresentam uma rentabilidade melhor.

Carta da Liga – Edição semanal  08/10/18

“É melhor estar vagamente certo do que precisamente errado.”
                                                                    John Maynard Keynes

Bolsonaro e Haddad vão para o 2º turno enquanto PT e PSL formam maiores bancadas da Câmara dos Deputados 

Os candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro do PSL e Fernando Haddad do PT irão disputar o 2º turno das eleições no próximo dia 28 de outubro. Os presidenciáveis obtiveram, respectivamente, 46,03% e 29,28% dos votos no 1º turno realizado no último domingo. O candidato Ciro Gomes do PDT ficou em terceiro lugar com 12,47% dos votos. A disputa ao longo das próximas três semanas ganha novos contornos, com cada uma das campanhas elaborando a melhor estratégia, buscando acordos e apoio junto aos demais partidos e, desta vez, efetivamente participando de debates frente a frente.
Continue reading

Global Report 3Q 2018 – English Version

O Global Report é um projeto de macroeconomia internacional realizado em parceria com ligas e organizações estudantis de diversas universidades de elite ao redor do mundo. Cada parceiro contribui para a edição do boletim escrevendo sobre temas do cenário macroeconômico pertinentes ao seu país, ou região, segundo suas perspectivas.

A edição publicada é referente ao terceiro trimestre de 2018 e além do relatório escrito pela Liga de Investimentos da UFRJ (Brasil) contamos com a participação de alunos da Universidad de Los Andes (Colombia), University of New Delhi (Índia) ,Rotterdam Erasmus University Rotterdam (Holanda), ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa (Portugal), University of Cape Town (África do Sul).

Global Report 3Q 2018 (Low Resolution) 19MB

Global Report 3Q 2018 (High Resolution) 77MB

Para essa edição trazemos os seguintes temas:

 

 BRAZIL: Economic and Electoral Outlook

In 2002, Luiz Inácio Lula da Silva, a former-trade-unionist and politician, was elected president of Brazil. Formely, a scenario with Luiz Inácio in power would bring rumors of the nationalization of industries and agrarian reform: lula had a immense fer left bias and …

 

 


COLOMBIA: Economic and Investment Overview

With a population of approximately 48 million people, Colombia is located in the northwest corner of South America, sharing border with Venezuela, Peru, Ecuador, Panama and Brazil. Additionally, Colombia is surrounded by the Atlantic and Pacific oceans, therefore having a geographical advantage for trading relationships. Moreover, its geographical composition allows the country to enjoy …

 


INDIA: and the Rupee

After stumbling from jolts of a major monetary policy shift in 2016 and the introduction of a new taxation regime in 2017, India’s economy is of the fast recovery mode and is once again at the helm of growth with position as the world’s fastest growing major economy. With a strong economic growth of 8.2% in Q2 FY19 and controlled Consumer Price Index grossing in the 4-5% range …

 


NETHERLANDS: Economic Report

The Dutch economy continues to grow at a healthy pace. Private consumption will see only subdued gains but exports – with are equivalent to about two-thirds of GDP – are growing at a double-digt pace. Fixed investment will be another important driver. The Dutch economy was one of the most vulnerable to Brexit. Growth of real GDP will dip to 1.6% in 2020 and decline further to about 1.3% per year by 2025 …

 


PORTUGAL: Economic Overview

In order to understand what affects and governs the Portuguese economy during the present time, we should at first acknowledge its historic evolution for the past 44 years. To that sense, we aim to contextualize the read with a summary of the main political and economic occurrences in the country. To begin with 1974 was, undoubtedly, the most relevant year in recent Portuguese history. The change from a dictatorship to a semi-presidential system started with the Carnation Revolution …


SOUTH AFRICA: Are South African companies on a capital strike?

South Africa’s corporate sector is sitting on more than R1 trillion of cash reserves in the face of low economic growth and high unemployment(Bosiu, Nhundu, Paelo, Thosago & Vilakazi, 2017).This has sparked andger amongst South African politicians and the general public who argue that South Africa’s corporate sector is on a capital strike, Disinvestment becomes a capital strike when government policy is required to be change for …

Carta da Liga – Edição semanal 01/10/18


“Sucesso em investir não vem de estar certo mas de estar errado menos vezes que as outras pessoas.”
                                                                    Aswath Damodaran


Leilões de petróleo arrecadam R$ 27,9 bilhões para União

Com a realização da 5ª Rodada do pré-sal, promovida pela Agência Nacional do Petróleo, Gás natural e Biocombustíveis (ANP), o governo encerrou na última sexta-feira um ciclo de seis leilões no período de um ano. A rodada foi o primeiro leilão sob o regime de partilha na qual a Petrobras não saiu como a protagonista. Ao entrar em apenas uma área, de Sudoeste de Tartaruga Verde, a estatal brasileira abriu espaço para novas operadoras.
Continue reading

Carta da Liga – Edição semanal  24/09/18


“Ideias e somente ideias podem iluminar a escuridão.”
                                                                    Ludwig von Mises


Países da OPEP contrariam Trump e fazem o preço do petróleo subir

Na quinta feira o presidente Donald Trump cobrou dos países da OPEP uma redução nos preços do petróleo pedindo para que aumentassem a produção e consequentemente os estoques da commodity fazendo o preço baixar. Segundo ele a segurança do Oriente Médio depende dos Estados Unidos e por isso cobrou que o monopólio da OPEP Continue reading